O que é hiperidrose plantar? Também conhecido como pés suados.


Autor(a): Enfermeira e podóloga Vera Lucia Dubiela COREN/SC 30261

Cópia de Cópia de Sem nome (3).png

 

Voce sabe o que é Hiperhidrose?

A Hiperidrose é um distúrbio somático decorrente da hiperestimulação do sistema nervoso simpático. É uma condição que provoca suor excessivo, na qual os pacientes podem transpirar muito até mesmo em repouso. A sudorese é uma condição normal do nosso corpo e ajuda a manter a temperatura. É normal suar quando se está calor, durante a prática de atividades físicas ou em certas situações específicas, como momentos de raiva, nervosismo ou medo. Porém, a sudorese excessiva ocorre mesmo sem a presença de qualquer desses fatores. Isso porque as glândulas sudoríparas dos pacientes são hiperfuncionantes.
 
A hiperidrose pode decorrer de diferentes causas, como fatores emocionais, hereditários ou doenças. Diferentes regiões do corpo podem ser acometidas: axilas, palmas das mãos, rosto, cabeça, plantas dos pés e virilha. Quando há transpiração extrema, esta pode ser embaraçosa, desconfortável, indutora de ansiedade e se tornar incapacitante. Pode perturbar todos os aspectos da vida de uma pessoa, desde a escolha da carreira e atividades recreativas até relacionamentos, bem-estar emocional e autoimagem.
Essa doença normalmente se inicia na infância e acomete aproximadamente 3% da população1. As regiões axilar, palmar e plantar são os locais frequentemente envolvidos. 

O que é hiperidrose plantar? Também conhecido como pés suados.


Mas falando exclusivamente da hiperhidrose plantar ou suor nos pés é um problema para muitas pessoas.
A hiperidrose plantar é uma condição comum que afeta 1,3% da população. Uma história familiar está presente em até 30% dos casos. A hiperidrose plantar afeta os dois pés igualmente. A condição geralmente começa na infância ou adolescência. Variando de sudorese leve a sudorese constante grave, mas que pára durante o sono.

Pode causar limitações físicas significativas e predispor a bolhas de fricção e a infecções bacterianas e fúngicas, principalmente quando vem acompanhado da bromidrose, conhecida popularmente como "chulé".

Que outros problemas podem ocorrer com a hiperidrose plantar? 

hiper.jpg

 

O problema pode desaparecer, mas também pode vir a se tornar contínuo. Pode haver um aumento da sudorese nos pés em fases como a puberdade, a gravidez e a menopausa. Pessoas que trabalham em pé o dia todo também podem transpirar mais nos pés. 

A hiperidrose plantar pode ocorrer por si só ou em combinação com outras condições. Casos graves podem levar a infecções como tinea pedis (frieira) e ceratólise sem caroço e outras infecções bacterianas. 
 
A hiperidrose plantar também pode estar associada ao aumento da transpiração em outras partes do corpo, incluindo axilas (hiperidrose axilar), face e couro cabeludo (hiperidrose craniofacial).
A condição pode ser muito angustiante devido ao seu impacto na qualidade de vida.

 

Como é diagnosticada a hiperidrose plantar?


A maioria dos casos não está associada a uma doença subjacente. O diagnóstico geralmente é feito com base em uma história de transpiração excessiva. É necessária uma avaliação.

Quando houver evidência de tinea ou infecção bacteriana, pode ser necessário cleta da pele para analise laboratorial solicitada pelo médico. Dependendo dos resultados, um creme ou comprimido anti-fúngico ou antibiótico pode ser recomendado.

Investigações adicionais são consideradas quando a transpiração excessiva afeta áreas maiores do corpo ou se ocorre hiperidrose durante o sono.

 10-Dicas simples para amenizar o desconforto da Hiperhidrose.
 

 1. Lave os pés principalmente entre os dedos.
 2. É de suma importância secar entre os dedos usando a toalha ou papel higiênico ou até o secador de cabelo na temperatura fria ou ainda o uso de álcool a 70% em um borrifador.
 3. Meias feitas de tecidos naturais, como a fibras de algodão ou bambu, são as melhores opções, uma vez que elas evitam o acúmulo de umidade nos pés.
 4. Amenize a transpiração dos pés usando sapatos feitos de matérias que absorvam o suor da pele, como couros naturais ou calçados esportivos com malha de nylon.
 5. Evite usar o mesmo par de sapatos diariamente, deixando que eles tenham tempo de secar, no mínimo de 24 horas.
 6. Retire as palmilhas no final do dia, para que elas possam secar. 
 7. No verão, use sandálias e chinelos adequadas a absorção
 8. Antes de guardar seus sapatos em armários coloque-os por 24 horas para secar em local arejado assim você evitar que microrganismo se proliferem no sapato úmido.
 9. Passe talco entre os dedos e espalhe bem, pois ele ajuda a manter a região seca. Nunca coloque o talco dentro do sapato. Pois o acúmulo de talco dentro do sapato com a umidade não tem o efeito desejado.
 10. Aplique um desodorante regulador da transpiração dos pés com cloreto de alumínio nos pés à noite na pele limpa e seca. Suas glândulas sudoríparas são menos ativas quando você dorme, o que permite que o produto funcione melhor no dia seguinte para diminuir a transpiração e controlar os odores mais fortes que possam vir a surgir.

 Outras dicas naturais:


Se você é adepto de soluções naturais ou caseiras, veja as opções:

O vinagre de maçã pode ser útil, pois tem propriedades naturais adstringentes que ajudam a controlar a transpiração excessiva e mantém os poros fechados. Funciona como um antimicótico, matando fungos e bactérias que geram o odor. Lave a área com água morna; em seguida, use uma bola de algodão para aplicar um pouco de vinagre de maçã nos pés; deixe-o agir no período noturno.

O amido de milho funciona como um antitranspirante natural, que ajuda a absorver a umidade e a neutralizar o odor desagradável. Misture quantidades iguais de amido de milho e bicarbonato de sódio e armazene-os em um frasco de talco; remova o excesso de suor dos pés com tecido ou toalha de papel; aplique essa mistura nas áreas mais propensas a terem odor.

A deficiência de magnésio no corpo pode ser uma das causas de mãos e pés suados. Coma alimentos ricos em magnésio, como: amêndoas, abacates, bananas, sementes de abóbora, tofu, leite de soja, castanha de caju, nozes, iogurte, grãos integrais e vegetais de folhas verdes.

 
Se isto não for suficiente. É sempre indicado procurar a orientação de um profissional podólogo e médica caso o suor nos pés seja causa de desconforto ou preocupação. O mais importante é saber que o problema tem solução. Só é preciso buscar ajuda!
 

 

 

Fonte: www.hiperhidrose.org.br; vida e saúde;

Venha conhecer a clínica dos pés e faça a sua avaliação

Avaliação Gratuita