Como escolher o calçado do seu filho desde Bebê.


Autor(a): Vera Lucia Dubiela Enfermeira Coren/SC 30261 e Podóloga ACAPO 01/2005

Cuidados com os tipos de calçados inicia-se antes do Bebê de começar a andar.

 

A estrutura do pés do bebê é bastante frágil. Os pés das crianças, do nascimento até mais ou menos 1 ano de idade, são relativamente largos e de contornos arredondados. Normalmente, não têm arcos plantares, isto é, a planta do pé é plana (chata), havendo um enchimento de tecido gorduroso na região correspondente ao futuro arco. Apenas algumas pequenas porções do esqueleto do pé e tornozelo estão ossificadas, estando a maior parte constituída por cartilagem. Os ligamentos são bastante frouxos e elásticos, fazendo com que os pés tenham mobilidade e flexibilidade muito grande. 

Para comprar o calçado na medida certa, é necessário entender como cresce o pé infantil e quais são as variáveis de produção capazes de influir nos aspectos ortopédicos.

 

Recém-nascido até começar a andar.  
MEIA DE BEBE.jpg

 
 

Quanto ao calçado, não é necessário calçar a criança com um sapato específico, até aos 2-3 meses de idade.

A partir daqui podem-se começar a calçar uma meia ou sapatinho de “tecido” conforme a estação do ano. Pois o bebe passa a maior parte do tempo deitado ou no colo e nessa fase é ideal que esteja descalço em casa ou quando o temperatura permitir.

Assim sendo, só devemos calçar a criança quando esta começa a caminhar e devemos escolher calçado que respeite o pé da criança dando-lhe mobilidade suficiente.

As características essenciais para o primeiro calçado da criança são:

Na parte superior não deverá ter ponta dura, contraforte ou qualquer tipo de reforço.

Deverá ser feito de materiais moles e suaves (como peles e tecidos).

A sola não deve ser dura, permitindo a mobilidade do pé. De preferência, tecido na fase inicial e elastómero (borracha) numa segunda fase.

Na fase de início do caminhar, o contraforte do calcanhar não deve ser demasiado rígido. A partir dos 2/3 anos de idade, quando a criança adquire uma marcha mais estável, o contraforte do calcanhar deve ser um pouco mais rígido para que não haja instabilidade no pé.

Cunhas saltos e contrafortes adicionais estão contra-indicados salvo se por indicação médica.

 

Começou a andar? Quando devo trocar o calçado? 
tenis infantil.jpg

 

 Nos 18 meses seguintes, a criança deve trocar o calçado a cada trimestre, aproximadamente. Aos 3 anos, a taxa de crescimento torna-se mais lenta. Por isso, a troca deve ocorrer a cada 4 meses ou mais. A largura proporcional dos pés das crianças muda muito pouco nos primeiros 5 anos.  Um pequeno excesso de largura no calçado não causará problemas se a amarração dos calçados for bem ajustada. Já os pés escolares aumentam, em média, um número e meio por ano.

Cuidados a ter em conta na hora de comprar o calçado infantil:

Compre o tamanho adequado ao pé e comprove experimentando os dois sapatos.

Não deixe de comprar o tamanho correto por parecer maior do que esperava, pois o comprimento é uma das exigências mais importantes para o conforto e para dar estabilidade e segurança ao pé.

O comprimento ideal prevê o espaço para o crescimento e o movimento dos dedos. Evite meias justas, pois estas não ajudam a circulação que os pés precisam. Além de provocar muitas vezes o encravamento da unha.

Alterne o calçado diariamente, para que este seque e areje, eliminando a humidade e o suor.

Tenha também o cuidado de secar bem os pés do seu filho e os espaços entre os dedos para que não haja excesso de humidade no calçado.

Atenção: Vermelhidão, pigmentação, pontos de pressão na parte posterior dos dedos, além de calosidades e compressão persistente, são alguns dos danos notáveis em pés infantis acostumados ao calce de sapatos menores que o ideal a suas dimensões.

 

Por não apresentar o pé totalmente ossificado, a criança suporta o uso de calçados apertados e desconfortáveis sem sentir dor. Por isso é necessário atenção, pois além do crescimento rápido do pé e a frequente necessidade de mudança do calçado, a criança não saberá dizer com exatidão se o mesmo é confortável ou não.

Durante a infância, há um aumento de peso e dimensões do corpo. Normalmente nos preocupamos se o crescimento da estatura da criança está dentro do padrão de normalidade, porém observar o crescimento do pé é igualmente importante. A falta de atenção para esse quesito pode levar ao esquecimento da necessidade de comprar um calçado maior.

Calçado Inadequado.

Isto é estatística, um estudo  demonstrou que 50% das crianças usam calçados menores do que o ideal. Além de machucar os pés, um calçado apertado nessa fase de crescimento pode levar à alteração do desenvolvimento dos ossos do pé, predispor o aparecimento de joanete (hálux valgo) e alterar a formação do arco plantar (pé chato ou pé cavo), refletindo na parte musculoesquelética (joelhos, quadris e coluna) desse indivíduo quando se tornar um adulto.

 
 


Fonte: Fonte: pés sem dor, podologista Dra. Joana Azevedo. PT

Venha conhecer a clínica dos pés e faça a sua avaliação

Avaliação Gratuita